A energia fotovoltaica é uma fonte limpa e sustentável que vem crescendo em participação em empresas e residências no Brasil. Ao contrário de outras alternativas, ela provém de uma fonte inesgotável — o Sol.

Com as tarifas energéticas cada dia maiores, o interesse em gerar a própria eletricidade vem crescendo entre a população. Por isso, criamos um passo a passo sobre como instalar energia solar para sanar as suas dúvidas. Acompanhe!

Consumo atual de energia

Antes de começar o planejamento do projeto, é necessário que seja feita uma análise do seu gasto com a conta de luz. É importante que esse procedimento seja realizado por uma empresa de instalação de energia solar capacitada. Isso porque ela determinará o número de painéis necessários verificando o seu histórico de consumo de energia.

Há casos em que ocorre um aumento considerável da demanda de energia: por exemplo, a adição de eletrodomésticos de alto consumo, como condicionadores de ar e chuveiros. Deve ficar claro que, em situações como essas, pode ser necessário fazer uma ampliação do sistema para garantir a economia esperada.

Essa expansão pode ocorrer de duas formas: adicionando novos painéis fotovoltaicos ou instalando um novo sistema paralelo ao já existente. Isso se deve ao inversor solar que tem um limite do número de módulos aos quais ele pode ser ligado. Após atingir esse limite, é mais seguro instalar um novo sistema, mantendo o que já estava instalado.

Incidência do Sol no terreno

Para que a energia fotovoltaica seja produzida, é necessária a captação da luz solar. Por isso, seja em residências ou empresas, é importante verificar como é a incidência do Sol e de sombras na construção.

Se há sombreamento causado por vegetação ou estruturas na cobertura, a empresa de instalação deverá averiguar se é possível remover esses elementos. Já na eventualidade de outras construções criarem sombra sobre o telhado, deve-se definir em qual posicionamento de instalação há menos perda de eficiência energética.

Outros dois aspectos essenciais são a inclinação e a orientação dos painéis solares. Para que o rendimento da produção de energia seja o máximo possível, a instalação deve ser feita, sempre que for viável, orientada para o Norte geográfico.

Caso não haja essa opção, Nordeste e Noroeste são alternativas nas quais não há perdas significativas de rendimento. A orientação para o Sul deve ser evitada, exceto para a região norte do país, porque o prejuízo da produção de energia pode ser grande.

O melhor ângulo de inclinação para as placas fotovoltaicas é aquele que seja mais próximo da latitude do local. Uma variação em torno de 10 graus não é prejudicial para o sucesso do sistema.

Orçamento do projeto

Além do consumo de eletricidade, há outros pontos que serão considerados para o cálculo dos custos finais do sistema fotovoltaico. A qualidade dos equipamentos é uma grande fatia do valor. Soluções para sombreamento e adaptação da cobertura também entram nessa conta.

Além disso, tudo deve ser feito, respeitando as normas de segurança, por profissionais especialistas em cada uma das etapas, o que também contribui para o preço.

Equipamentos necessários

Para que você entenda como instalar energia solar, é preciso ter em mente quais são os equipamentos necessários para isso. Leia mais sobre os principais componentes do sistema de energia solar a seguir.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

Estrutura metálica

Os painéis solares são fixados nas coberturas das construções, em estruturas dimensionadas especialmente para esses equipamentos. Essas estruturas são os trilhos de composição metálica que são fabricados para suportar agentes naturais, como ventos e chuvas de granizo. Eles são muito bem presos e se adaptam a qualquer tipo de telhado.

Painéis solares

Os módulos fotovoltaicos são feitos de material semicondutor e desempenham o papel de transformar a energia solar em elétrica. Como são conectados entre si, formam uma fileira que é conhecida como String. Então essa fileira é ligada por cabeamento até a String Box.

String Box

Esse é um dispositivo que realiza a segurança de toda a parte em corrente contínua do sistema. Ele é um quadro elétrico que contém o Dispositivo de Proteção contra Surtos (DPS), os fusíveis e a chave seccionadora. Todos esses elementos agem evitando que anomalias, como curtos e surtos elétricos, se espalhem.

Inversor solar

As placas solares produzem eletricidade em corrente contínua e o padrão utilizado pelas concessionárias de energia é a corrente alternada. Assim, o uso do inversor de frequência é essencial porque faz essa transformação da corrente, permitindo que ela seja utilizada para alimentar as funcionalidades elétricas.

Medidor bidirecional

Para sistemas de energia solar que são conectados à rede, quando a energia produzida é mais do que a consumida, o excedente é enviado à concessionária e é registrado como crédito.

Esses créditos podem ser utilizados futuramente, caso a demanda seja maior do que a produção ou podem ser lançados como desconto na fatura energética. Sem o medidor bidirecional, isso não seria possível, já que ele computa toda a energia que sai e que chega.

Cuidados com a instalação

O sistema de energia solar é um investimento com retorno garantido. Isso porque, com a economia do custo da energia, o valor da instalação é pago em uma média de 3 a 7 anos (dependendo do estado e valor do kWh cobrado pela concessionária) e a vida útil é de mais de 30 anos.

Para garantir esses benefícios, é imprescindível tomar uma série de cuidados no ato de instalar. Como usualmente os painéis solares são fixados no alto das construções, é preciso que isso seja feito por profissionais preparados e que eles façam uso de equipamentos de proteção individual (EPIs).

Somente com a exposição ao Sol, os painéis já ficam energizados. Por isso, a instalação deve ser feita por um eletricista e supervisionada por um engenheiro. Dessa forma, em um eventual acidente, ambos profissionais estarão preparados para lidar com a situação, já que não há um dispositivo que desarme o sistema nesse momento.

O mesmo é aplicável aos demais componentes eletrônicos. Sem a presença de uma empresa especializada, todo o investimento é posto em risco — as conexões por cabeamento não podem apresentar erros e precisam ser dimensionadas de acordo com as especificações de cada projeto.

Se você chegou até aqui, já sabe como instalar energia solar, passando pelas etapas importantes que precisam do acompanhamento profissional. Por isso, tenha em mente que a escolha de uma empresa de qualidade é fundamental para a segurança e o sucesso da sua instalação.

Se você achou útil este conteúdo, assine a nossa newsletter para receber as atualizações sobre energia solar direto no seu e-mail!

Comments

comments