Para conseguir poupar energia de verdade, você precisa saber quais são os principais mitos relacionados à economia de energia. Assim, conseguirá evitar frustrações ao receber sua conta de luz no final do mês.

Por isso, neste blog post, vamos contar os mitos mais comuns quando o assunto é economizar energia elétrica.  Na verdade, essas atitudes podem até parecer úteis, mas não têm sua eficácia comprovada. Confira!

1. Aparelhos de 220V consomem menos que os de 127V

Muita gente acredita que os aparelhos fabricados com tensão 220 Volts consomem menos energia do que os de 127 Volts, mas isso não é verdade. O gasto energético entre eles não apresenta nenhuma diferença, se estivermos falando de aparelhos com a mesma potência.

Entenda que a tarifa de energia do seu imóvel é cobrada por meio da medição dos Quilowatts-hora consumidos. Isso significa que o cálculo é feito levando em consideração o tempo (nesse caso, medido em horas) e a potência (medida em watts).

Portanto, é um mito dizer que a tensão do aparelho determina seu gasto energético, visto que é sua potência elétrica a responsável pelo consumo. A intensidade da corrente elétrica é o que diferencia um aparelho de 220V para um de 127V. A potência não tem nada a ver com isso.

Sendo assim, para que você sinta uma economia considerável entre um aparelho 127V e 220V, precisaríamos focar em aparelhos mais potentes e que gastem muita energia, como é o caso de chuveiros e outros aparelhos que têm como função a produção de calor.

A razão pela qual isso acontece é a impedância do cabeamento usado na instalação. Porém, quando o sistema é dimensionado da maneira correta, a diferença de valores não é significante.

Em vista disso, para poupar energia, quando você for comprar um novo aparelho elétrico, oriente a sua decisão de qual tensão é melhor de acordo com o padrão elétrico da instalação.

2. Lâmpada com sensor diminui o gasto de energia

Normalmente, imóveis comerciais e áreas comuns de condomínios optam pela instalação de iluminação com sensores de movimento, para evitar que as lâmpadas fiquem acesas o dia inteiro. O objetivo é poupar energia.

É claro que lâmpadas ligadas o tempo todo consomem bastante energia elétrica, mas existem algumas desvantagens em relação aos sensores que precisam ser ditas.

A primeira questão é relacionada à vida útil das lâmpadas. Quando você liga e desliga continuamente um dispositivo, a vida útil desse aparelho diminui. No entanto, vale ressaltar que as lâmpadas de LED são imunes a esse tipo de desgaste ocasionado pelo acionamento e desligamento constantes.

Outra razão para questionar a eficácia de um dispositivo automático é o local onde ele está instalado, pois se esse lugar for muito movimentado, as lâmpadas estarão sempre acesas. Isso fará com que o investimento nesses sensores se torne um gasto.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

Sendo assim, o melhor a fazer é analisar caso a caso, levando em consideração o padrão de consumo e quanto custará para fazer a alteração.

3. Deixar o carregador do celular na tomada aumenta a conta de energia

Tecnicamente, não é errado dizer que deixar o carregador do celular na tomada resulta em gasto de energia.

O carregador dos smartphones realmente é responsável pelo consumo de uma pequena quantidade de energia quando está conectado à tomada do seu imóvel, mas, no final do mês, esse valor não passará de alguns centavos.

Se você é do tipo que tem o costume de deixar seu carregador ligado na tomada a todo momento, saber que financeiramente esse hábito não faz quase nenhuma diferença no seu bolso pode ser animador.

Mas, por outro lado, lembramos que essa não é uma atitude muito recomendável, pois em caso de interrupções no fornecimento de energia ou se ocorrerem descargas na sua rede elétrica, seu celular pode sofrer sérios danos.

4. Painéis solares duram pouco e não compensam para poupar energia

As placas para produção de energia solar estão ficando cada vez mais populares no Brasil, por proporcionarem uma grande economia na conta de luz, além de transformarem seu imóvel em um local que utiliza energia limpa e 100% renovável.

Há quem acredite que os painéis solares sejam muito caros em relação ao seu custo-benefício. Outros dizem que um sistema fotovoltaico gasta mais energia em sua produção do que ele é capaz de gerar. Mas todas essas afirmações não passam de grandes mitos.

Um painel solar convencional tem garantia do seu padrão de eficiência de 25 anos, sendo que finalizando o 25º ano, o sistema ainda será capaz de produzir, no mínimo, 80% de energia da sua capacidade original. Assim, o retorno do investimento é obtido em um prazo médio de 5 anos.

Se fizermos os cálculos corretamente, fica muito claro que o consumidor que opta por adquirir um sistema fotovoltaico em seu imóvel terá muitas vantagens. Sua casa será sustentável energeticamente, seu bolso sentirá uma economia de até 95% na conta de luz, além de ser possível produzir energia por muito tempo.

Com essa leitura, conseguimos desmistificar os principais mitos sobre poupar energia em um imóvel.

Agora, como você já sabe exatamente o que faz e que não faz diferença quando o assunto é poupar energia de verdade, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude seus amigos a economizarem também!

Comments

comments