A conta de luz está mais cara. É o que dizem os brasileiros ao se depararem com os valores cada vez mais altos todos os meses. Contudo, se você está se perguntando como reduzir a conta de energia elétrica, saiba que é preciso apenas promover pequenas adaptações na rotina.

E o melhor: a maioria dessas adaptações são tão simples, que você só notará que está colocando em prática quando a próxima conta de energia chegar! Quer saber como economizar? Confira abaixo nossas 8 dicas para reduzir a conta de energia!

1. Substitua as lâmpadas

Você já deve ter ouvido falar no impacto que a troca de lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED pode gerar na sua conta de energia. O investimento, que pode parecer mais alto a princípio, vale a pena. A economia chega a representar 70% dos gastos com iluminação, uma vez que uma lâmpada de LED consome em média 9 watts, enquanto as outras lâmpadas precisam de 15 a 75 watts para funcionar. Isso sem contar o fato de deixar a temperatura do ambiente mais agradável, já que ela não esquenta.

2. Desligue os aparelhos elétricos da tomada

Aparelhos no modo stand-by consomem energia, e não é pouca. Na conta final, quase 12% do que você paga todo mês é resultado daqueles aparelhos que continuam na tomada, ainda que desligados. Por isso, na próxima vez em que não estiver assistindo à TV ou usando a máquina de lavar, não pense duas vezes e desligue-as da tomada. O mesmo vale para carregadores de celular, tablet ou notebook, quando fora de uso.

3. Aproveite a luz do dia

Se trocar o tipo de lâmpada já é uma excelente maneira de reduzir a conta de energia, imagine se você nem ligar o interruptor? Valorize a iluminação natural e, sempre que possível, mantenha as janelas abertas para deixar a luz do sol entrar. Essa tática também é útil para redução de gastos com ventilação, que nem sempre são necessários, mas muitas vezes utilizados por simples hábito.

4. Ajuste as temperaturas

Chuveiro elétrico, quando no modo verão, consome menos energia do que no modo inverno. Por outro lado, não é ideal deixar o refrigerador em temperatura muito baixa. Isso não significa que você precisa tomar banho frio nem deixar os alimentos estragarem, apenas perceba a temperatura ambiente e adapte os eletrodomésticos a essas condições para economizar.

5. Compre aparelho com o selo Procel

Procure optar por eletrodomésticos e eletrônicos que contam com o selo PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica). De acordo com o Inmetro, a indicação desse selo em aparelhos significa que eles têm melhor desempenho quando o assunto é consumo de energia.

O PROCEL é um programa do governo federal ligado ao Ministério de Minas e Energia. Sua meta é impulsionar a racionalização da produção e do consumo de energia elétrica, por meio da eliminação dos desperdícios e da redução dos custos e investimentos do setor.

6. Aprenda a ler a conta de energia

Para aprender a ler a sua conta de energia elétrica, é preciso compreender como funcionam as tarifas e bandeiras.

A classificação das tarifas é feita por cores — verde, amarela e vermelha — sendo que cada uma delas indica, todos os meses, se ocorrerá ou não aumento no valor da energia, de acordo com o uso das termelétricas.

Quando chove pouco, o nível dos reservatórios das hidrelétricas diminui. Consequentemente, a produção de energia também cai. A forma de compensar essa produção utilizada pelo governo é partir para o acionamento das termelétricas. Porém, essa é uma energia que custa mais para ser produzida, elevando o custo da conta de luz no final do mês.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

O sistema de bandeiras foi desenvolvido justamente para arcar com esses valores extras para produzir energia, de modo a antecipar a receita das distribuidoras.

De acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), as bandeiras têm o objetivo de trazer transparência para as tarifas energéticas, possibilitando ao consumidor a escolha de reduzir o seu consumo quando as termelétricas forem acionadas.

7. Use com moderação aparelhos que consomem mais energia

Existem aparelhos que consomem mais energia dentro da sua casa. Por isso, nossa dica é que você utilize-os com moderação. Se você tem chuveiro elétrico, uma boa alternativa durante o verão é aproveitar para tomar banhos frios. Já durante o inverno, a saída é reduzir o tempo do seu banho quente ao mínimo possível.

A máquina de lavar roupas também é uma vilã quando falamos de alto consumo de energia. Sendo assim, vale a pena juntar a capacidade máxima para fazer um ciclo de lavagem de roupas. Assim, você vai utilizá-la em intervalos maiores de tempo, evitando a sobrecarga no consumo de energia elétrica.

8. Instale um sistema de energia solar

instalação de um sistema de energia solar já está mais acessível do que você imagina. Além de ser um ótimo investimento por valorizar o seu imóvel, o equipamento pode durar até 25 anos.

E, para quem gosta de economizar, a maior vantagem: sua conta de luz fica imune à inflação energética, gerando uma redução de gastos de até 98%. Essa redução do valor da sua conta de energia é imediata.

Os únicos custos que envolvem a manutenção de um sistema de energia fotovoltaica dizem respeito apenas à limpeza periódica dos painéis. Ou seja, se levarmos em conta que a fonte operacional da energia solar é gratuita, podemos dizer que o usuário desse tipo de energia praticamente não terá que desembolsar nenhum dinheiro na conta de luz.

Essas foram nossas 8 dicas práticas de como reduzir a conta de energia e, ao mesmo tempo, poupar esse recurso tão valioso e cada vez mais escasso em nosso país. Como você pôde ler, existem inúmeras formas de economizar e ter uma vida mais sustentável.

Basta ficar atento às boas práticas de como reduzir energia elétrica. Com apenas pequenas mudanças de hábitos, você consegue trazer benefícios tanto para o seu bolso como para o ecossistema.

Quer economizar na conta de energia elétrica e, ainda por cima, valorizar seu imóvel? Entre em contato com a Solarprime e saiba como instalar um sistema fotovoltaico na sua casa!

Comments

comments