Se você quer saber como reduzir gastos em casa, chegou a hora de conhecer um pouco sobre a economia doméstica. Esse conjunto de práticas é indicado, principalmente, para pessoas que estão com o orçamento apertado e não conseguem fechar as contas no fim do mês.

Ao cortar despesas desnecessárias, é possível não só cobrir todos os gastos da sua residência, mas também investir esse dinheiro extra em outras fontes, como nos estudos, na compra de um bem ou mesmo em uma viagem de família. Mas é claro que essa não é uma tarefa tão simples: para alcançar bons resultados, é importante ter foco, determinação e realizar exercícios diários.

Pensando em ajudar você com isso, separamos neste post alguns passos básicos para poupar os seus gastos e alcançar uma vida financeira mais tranquila. Então, acompanhe a leitura e descubra quais são eles!

1. Desligue o que não tiver sendo utilizado

Um dos primeiros mandamentos da economia doméstica é: desligue tudo aquilo que não estiver usando. Isso mesmo! Não há ninguém na sala de estar, mas a TV continua ligada? Desligue o equipamento quanto antes!

O mesmo vale para as luzes dos ambientes, que devem ser desligadas se o local não estiver sendo usado no momento. Em vez disso, procure abrir bem as cortinas e janelas, aproveitando a luz natural. Você também pode apostar em alguns truques básicos de decoração e arquitetura para deixar os cômodos bem iluminados, como pintar as paredes de cores claras e instalar espelhos pela casa.

Por falar na economia de energia elétrica, aqui vai mais uma dica: sempre que possível, procure acumular uma boa quantidade de roupas para lavá-las e passá-las de uma única vez. Essa prática é essencial para evitar que o ferro e a máquina de lavar ou secar sejam ligados com frequência.

2. Opte por aparelhos mais econômicos

Você sabia que alguns itens domésticos carregam uma proposta bem mais econômica e sustentável? Para começar, podemos citar as lâmpadas de LED (Light Emitting Diode), que consomem menos energia que as incandescentes e fluorescentes. Tudo isso sem contar o seu tempo de vida útil, que é muito maior do que qualquer outra opção.

Existe também a possibilidade de adquirir somente os aparelhos eletrônicos que consumam menos energia. Para isso, quando for comprar um produto novo, procure na embalagem a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE). Nela você consegue checar o nível de consumo do item, desde o A (mais eficiente) até o menos eficiente (que pode ir de C a G, de acordo com o tipo de aparelho).

Vale lembrar que os eletrônicos que utilizam baixa energia são os que apresentam menor risco ambiental, tendo inclusive um custo-benefício mais acessível. Fogões, aquecedores, refrigeradores e condicionadores de ar são alguns deles.

3. Corte gastos desnecessários

Outro modo de reduzir gastos em casa é cortar as despesas superficiais. Então, daqui pra frente, procure realizar compras apenas se você realmente precisar daquele item — não mais por impulso ou capricho.

Você viu um produto na vitrine do shopping e ficou com vontade de comprá-lo? Antes disso, pense por alguns instantes: essa peça será útil no seu dia a dia ou é possível viver sem ela por enquanto? E essa dica deve ser aplicada em todos os setores da sua rotina doméstica — shoppings, mercados, farmácias e outros.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

Além disso, tente economizar dinheiro cancelando aquelas assinaturas que já não fazem tanta diferença para você. Jornais, revistas e TV a cabo, por exemplo são serviços que podem ser encontrados na internet e de forma gratuita.

4. Defina um orçamento mensal familiar

Que tal definir um orçamento mensal familiar e evitar gastar mais do que você ganha? Afinal, se você não souber quanto tem, dificilmente saberá quanto pode gastar, certo? Portanto, para organizar as suas finanças, nada é mais justo do que traçar o seu orçamento e, em paralelo, controlar todas as despesas do mês.

Nessa jornada, a tecnologia pode ser uma grande aliada! Muitos programas e aplicativos já foram desenvolvidos exatamente para ajudar os usuários a fazer o controle financeiro de forma minuciosa. A primeira e mais conhecida delas é, sem dúvida, a tradicional planilha do Microsoft Excel. Mas há ainda outras opções que podem ser instaladas no seu smartphone, como o GuiaBolso e o CoinKeeper. Faça um teste!

5. Busque uma renda extra

Quando o orçamento aperta e nenhum truque consegue lhe dar aquela folguinha financeira no fim do mês, chegou o momento de procurar uma renda extra. Talvez seja válido realizar trabalhos como freelancer, fazer horas extras na sua empresa ou até apostar em bicos bem remunerados no fim de semana. Juntas, essas atividades são excelentes para trazer mais tranquilidade à sua vida financeira.

Para quem mora sozinho em uma residência com muitos quartos, existe a alternativa de alugar os dormitórios para turistas e viajantes. Se decidir investir nessa ideia, considere ainda dar uma repaginada nos ambientes — às vezes, só uma mão de pintura já consegue resolver a situação e facilitar o aluguel. Se o seu imóvel estiver localizado em um bom bairro, perto de estação de metrô ou pontos de ônibus, melhor ainda!

6. Evite fazer refeições fora de casa

Comer fora todos os dias pode até ser prático, mas fará com que você gaste uma quantia absurda do seu orçamento. Por isso, o ideal é adotar novos hábitos e passar a cozinhar em casa, preparando os seus próprios pratos. Mais econômica, essa alternativa também permite que você relaxe, desfrute de bons momentos em família e, de quebra, consuma alimentos mais saudáveis e de qualidade.

Você trabalha fora de casa? Ótimo! Para evitar gastos nos restaurantes, pode levar sanduíches ou uma marmita preparada em casa. Lembre-se: essa economia também deve ser mantida no supermercado. Quando fizer as compras, dê prioridade aos produtos de marcas mais baratas e populares. No fim do mês, você notará a diferença!

7. Utilize fontes alternativas de energia

Por último, considere outras fontes de energia, como a solar. A cada dia, essa modalidade vem crescendo entre aqueles que desejam economizar a longo prazo. Apesar de, em um primeiro momento, os painéis solares terem um valor bastante elevado, com o tempo o seu imóvel pode ser mais valorizado e você conseguirá fazer uma boa economia na conta de luz!

Enfim, como vimos, a economia doméstica é possível e traz ótimos resultados. Agora que já sabe como reduzir gastos em casa, basta colocar nossas dicas em prática!

E, se gostou deste post, aproveite para entrar em contato a Solarprime! Somos especialistas em energia solar.

Comments

comments