Desde o início do século XX, o planeta sofre impactos negativos em decorrência da exploração de seus recursos naturais. No entanto, a fim de diminuir os danos causados pelo ser humano, alguns processos alternativos foram criados para suprir a necessidade energética. A partir desse contexto, é possível afirmar que a energia renovável será a energia do futuro.

O cenário atual que dá preferência às fontes limpas e renováveis é fruto das mudanças que ocorreram ao longo do tempo. Contudo, apesar de esses recursos estarem em alta, as formas nocivas de gerar energia ainda são muito utilizadas, causando fenômenos como a degradação do solo e a poluição atmosférica.

Sendo assim, é preciso que a sociedade tenha uma conscientização maior sobre o que é a energia renovável e como anda o seu desenvolvimento. Aliás, é por isso que se tornou tão importante saber qual é o papel que as energias renováveis tem hoje no Brasil.

Quer saber o quanto a energia do futuro ainda pode se crescer e qual o impacto dela na sua vida? Então, continue a leitura do texto e acompanhe com a gente!

O que é a energia renovável?

Energia limpa, alternativa ou renovável é aquela obtida a partir da natureza, de forma que a sua fonte possa se regenerar constantemente. Esse tipo de energia é a que deve ser priorizada, tendo em vista que possui um ciclo de renovação em escala de tempo humana, ou seja, é inesgotável e está sempre disponível para ser utilizada — como o Sol, vento, chuva e marés.

Além do mais, essas fontes energéticas não deixam resíduos que impactam negativamente o meio ambiente quando são utilizadas — como acontece com a queima de carvão, por exemplo, que gera CO2 em excesso.

Quais são os tipos de energia renovável?

Existem diversas formas de energias renováveis, acompanhe:

  • energia geotérmica;
  • energia maremoriz ou ondomotriz;
  • energia eólica;
  • energia hídrica;
  • energia do etanol;
  • energia do biodiesel;
  • energia da biomassa;
  • energia solar.

Energia geotérmica

A energia geotérmica é aquela que provém dos vulcões e da energia armazenada no interior do planeta Terra. A forma mais comum de gerar eletricidade é quando o vapor da água quente subterrânea é direcionado à usina através de tubos — sendo utilizada para girar turbinas.

Atualmente, ela possui um crescimento de 3% ao ano e pode ser utilizada apenas em locais próximos aos vulcões.

Energia maremotriz ou ondomotriz

A energia dos oceanos pode vir tanto das marés (maremotriz) quanto das ondas (ondomotriz). Desde 2012, o Brasil busca avançar os estudos e projetos relacionados a esse tipo de energia; no entanto, é necessário que a costa e as ondas tenham características específicas — e, como o preço do kW é alto, essa possibilidade é menos atrativa que outras fontes.

Energia eólica

A energia eólica é gerada a partir de moinhos de vento, turbinas eólicas ou pelo cata-vento. O Brasil é um país que possui um bom potencial para desenvolver esse tipo de fonte energética. Porém, apesar de serem bastante utilizadas para bombear água para irrigação, quase não existem usinas eólicas destinadas à produção de eletricidade.

Fernando de Noronha, em Pernambuco, foi o local onde se desenvolveu o primeiro projeto brasileiro de energia eólica no país. Isso ocorreu para que a ilha pudesse ser sustentada sem depender de um gerador movido a diesel, como era anteriormente.

Energia hídrica

A energia hídrica, originada das hidrelétricas, é aquela que o brasileiro está mais acostumado. Ela surge a partir da transformação da força cinética (movimento da água) em energia mecânica ao girar turbinas que, a partir de então, se transformará em energia elétrica.

Para que essa fonte seja eficiente, é preciso que haja um desnível entre o ponto em que a água se encontra antes de girar a turbina e o ponto posterior a esse processo. Além disso, é necessário que a água seja reposta continuamente para que não haja a diminuição da carga ou o impedimento do funcionamento.

No Brasil, em particular, essa é a fonte de energia mais presente, pois existem rios em abundância no território nacional, possibilitando a existência de diversas usinas hidrelétricas.

Energia do etanol

Essa energia é gerada a partir da queima do etanol e é menos poluente que as opções que vêm da combustão de combustíveis fósseis, como o petróleo.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

O etanol, em si, pode ser extraído de diversas plantas (como a cana-de-açúcar), mas acaba por apresentar um grande impacto na sua produção, já que, mesmo sendo uma energia renovável, grandes plantações danificam o ambiente.

Energia do biodiesel

Existe uma grande semelhança entre a produção de energia a partir do biodiesel e do etanol. Ambos são extraídos de plantas e a combustão deles é bem menos poluente que a de minerais, como o carvão. Contudo, os agrotóxicos utilizados no plantio, a mudança do curso das águas para a irrigação e a plantação em excesso acabam esgotando e poluindo o solo.

Energia da biomassa

Essa forma de energia do futuro tem sua origem na queima de restos de materiais vegetais que não foram utilizados, como palha, bagaços e cascas, ou seja, uma espécie de lixo natural. Dessa forma, não é preciso plantar nada a mais e nem agredir o meio ambiente.

Apesar de liberar CO2, esse processo, caso seja utilizado adequadamente, não muda a composição média da atmosfera, pois as plantas, ao fazerem fotossíntese, transformam CO2 e água em hidratos de carbono e oxigênio. Na prática, as plantas e as algas marinhas reciclam o ar.

Energia solar

A energia solar é aquela gerada a partir da captação de raios solares por meio de um equipamento específico, como painéis solares e células fotovoltaicas. Essa fonte de energia do futuro é muito promissora, pois necessita do Sol, que é um elemento que não esgota e pode gerar tanto calor quanto luz.

A energia solar é abundante e não polui ou agride o meio ambiente. A vantagem é que a instalação dos equipamentos é simples de ser feita e é possível estar presente nas residências, pois não necessita de grandes áreas de placas agrupadas para captar os raios solares.

A energia do futuro vai acompanhar a economia?

Com as recentes modificações econômicas, também surge o desequilíbrio entre o desenvolvimento das indústrias e o meio ambiente — o que é um ponto-chave para a criação e o aprimoramento de energias renováveis.

Atualmente, o Brasil ocupa um lugar no top 5 do ranking mundial de produção de energias renováveis, que cresceu 30% no território nacional durante o período de 10 anos.

Além disso, o país vai mais afundo nessa questão ao participar da Agência Internacional de Energia Renovável — Irena, o que o coloca como participante ativo no centro dos debates sobre essas fontes energéticas.

Em relação ao mercado brasileiro, as energias com maior potencial são a eólica e a solar, pois possuem abundância de recursos no país e estão se tornando cada vez mais baratas. É possível que até 2020 os custos com a energia solar sejam reduzidos pela metade.

Esse fato é muito benéfico para um o Brasil, já que possui a maior parte de sua matriz energética composta de diversas fontes — com destaque para as limpas e renováveis. É justamente por esse motivo que os investimentos estão crescendo na energia do futuro.

Assim, com o exponencial crescimento na adoção dessas novas tecnologias a tendência é que haja mais empregos e oportunidades de renda, como confirma o relatório de “Energias renováveis e empregos — Balanço anual 2017“, no qual a Irena aponta que esse setor contratou cerca de 7 milhões de pessoas em 2012.

Dentre os modelos de fonte de renda estão os empregos em usinas, projetos, pesquisa em tecnologia e até a criação de lojas que vendem placas para a captação de raios solares.

Assim, é possível concluir que o mundo está precisando renovar as suas formas de adquirir energia e matéria-prima, sempre prezando por um modelo sustentável. Um dos caminhos possíveis é investir nas fontes energéticas limpas e renováveis, que, como mostramos neste artigo, será a energia do futuro — e pensar sobre isso é se preocupar com o tipo de planeta que queremos deixar para as próximas gerações.

Bem, falamos muito sobre a forma de energia do futuro e sua importância, não é mesmo? Se você gostou do conteúdo, compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais e mostre para todos a importância de repensar a forma que estamos cuidando do mundo!

Comments

comments