As fontes de energia limpa são naturais, inesgotáveis e que poluem menos o meio ambiente. Uma vez que não emitem gases como o dióxido de carbono CO², um dos grandes vilões do efeito estufa e do aquecimento global.

Tais fontes são extremamente indicadas e podem, inclusive, ser instaladas em qualquer residência. A longo prazo, os benefícios são muitos e vão muito além de diminuir as fontes de poluição. Um deles é referente à economia, já que o indivíduo não precisará se preocupar com as altas taxas de contas de luz.

Pensando nisso, criamos um artigo com as principais fontes de energia limpa e que podem, facilmente, ser instaladas na sua casa. Quer saber quais são elas? Acompanhe o post e descubra!

 1. Energia solar, a principal fonte de energia limpa

Quando o assunto é energia limpa, automaticamente lembramos da energia solar. Por meio dos raios do sol, todos os dias o planeta consegue receber uma grande quantidade de energia, que pode ser aproveitada em equipamentos específicos, como os chamados painéis fotovoltaicos.

Essas placas devem ser instaladas em locais estratégicos, geralmente no topo das casas ou empresas. Depois de captada, a energia pode ser utilizada dentro das residências para produzir mais eletricidade.

Entre as vantagens de apostar nessa ideia podemos destacar que a energia solar tem baixíssimo impacto ambiental, a manutenção dos equipamentos é mínima e, ainda, promove uma boa valorização do imóvel. Vale a pena experimentar.

2. Biomassa

Outra fonte de energia limpa e renovável é a biomassa. Nesse procedimento são utilizadas fontes naturais capazes de serem transformadas em combustível. Exemplos disso são os restos de estrume de gado, de madeira, o óleo vegetal e, inclusive, o lixo produzido nas cidades.

Em sua composição, a biomassa apresenta elementos como o oxigênio, carbono, nitrogênio, hidrogênio e o enxofre. São inúmeros biocombustíveis que podem ser criados a partir desses materiais — e o biodiesel é um deles.

Produzido a partir de óleos vegetais ou gorduras de animais, ele ajuda a minimizar a emissão de CO² na atmosfera, diminuindo o aquecimento global e o efeito estufa.

Já no Brasil, um componente bastante utilizado é o etanol, produzido a partir da cana-de-açúcar e que serve como combustível em automóveis.

3. Eólica

Uma das energias limpas mais conhecidas é a eólica, que tem o vento como matéria-prima. O vento é captado por meio de turbinas exclusivas — as eólias. Para utilizá-las é preciso fazer uma profunda análise sobre a velocidade, intensidade e frequência dos ventos na região, já que o seu rendimento e eficiência dependerão desses fatores.

Quando bem implantada, a energia eólica proporciona inúmeros benefícios. O primeiro deles diz respeito ao impacto ambiental, que é quase zero. Depois, está o seu custo para gerar eletricidade, que também é mínimo.

Para as residências, as turbinas são substituídas por microgeradores. Quando o vento da região está forte, as suas pás se movimentam e ativam o motor, convertendo a energia cinética em mecânica.

Esses equipamentos devem ser instalados no topo das construções e longe de árvores ou demais obstáculos. A energia gerada pode chegar a uma potência de até 100KW.

4. Biogás

O biogás é uma mistura de gases também produzida a partir da biomassa. Esse componente é obtido por meio da decomposição de materiais orgânicos. Entre os gases que fazem parte desta composição estão o metano, o carbônico e o sulfídrico.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

Tal processo costuma acontecer de forma natural em locais submersos e sem qualquer contato com o oxigênio, como os aterros sanitários, pântanos ou usinas de biogás. Versátil, o biogás pode ser utilizado de várias maneiras, seja como combustível ou na geração de energia elétrica por meio de geradores.

Recentemente, algumas empresas estão desenvolvendo equipamentos capazes de transformar os restos de alimentos nessa fonte de energia. E o melhor? São produtos para uso residencial e que conseguem substituir a eletricidade e o gás natural.

A importância de considerar uma fonte de energia limpa na sua casa

Hoje em dia, combustíveis fósseis, como o carvão mineral, petróleo e seus derivados, são as fontes de energia mais usadas no mundo. Eles são empregadas, por exemplo, nas usinas termelétricas.

Sua combustão promove valor, aquecendo a água. Esse processo produz o vapor responsável por movimentar as turbinas, gerando eletricidade. O funcionamento dos carros com motor à combustão é o mesmo.

Entretanto, essas fontes são muito nocivas à saúde e trazem diversos problemas ao meio ambiente. Isso porque elas liberam gases poluentes na atmosfera. O principal deles é o dióxido de carbono (CO2), que agrava o aquecimento térmico da Terra, fenômeno conhecido como efeito estufa.

Ao reagir com a água da chuva, o CO2 promove chuvas ácidas. A queima incompleta de combustíveis fósseis também produz o monóxido de carbono (CO), outro GEE (Gás de Efeito Estufa).

Tem mais: todas as fontes de energia não sustentáveis são enquadradas nessa categoria justamente porque não são renováveis. Ou seja, chegará o momento em que elas se esgotarão. Por isso, é tão importante considerar uma fonte de energia limpa em sua casa.

O potencial do Brasil para utilizar fontes de energias limpas

A matriz energética do Brasil apresenta uma porcentagem de participação das fontes renováveis muito acima da média mundial. Um estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revelou que, por aqui, estamos cumprindo o compromisso de preservar cada vez mais o meio ambiente, por meio da utilização de fontes limpas de energia.

De acordo com o IPEA, nossa matriz energética conta com 43% de fontes sustentáveis, contra 18% do restante do planeta. Isso comprova que a eletricidade global, infelizmente, ainda tem como base os combustíveis fósseis.

Esses dados desmistificam o conceito de que as energias renováveis encontram entraves para se expandirem em território nacional. A energia solar é a que mais cresce no Brasil. O nosso potencial de avanço é enorme, por causa da posição geográfica privilegiada do nosso país.

Os números comprovam isso. Em dois anos, o número de instalações de sistemas fotovoltaicos instalados pulou de 7.400 para 49 mil em imóveis brasileiros. Existem dois fatores principais que são responsáveis por esse fenômeno.

O primeiro é o preço alto da energia elétrica, principalmente quando são aplicadas as bandeiras tarifárias. O segundo é a redução do valor dos equipamentos para geração de energia solar, permitido por causa do avanço tecnológico constante.

A melhor energia para ter em casa

Existem algumas desvantagens no uso de energias renováveis, tais como:

  • A energia solar pode demandar um investimento inicial elevado;
  • A biomassa tem um processo de combustão para produção energética não sustentável;
  • A energia hidroelétrica ocasiona erosão do solo, o que pode impactar a vegetação do local;
  • A energia eólica precisa da infraestrutura de turbinas, que são caras. Elas também podem causar poluição sonora.

Entre as vantagens em utilizar as fontes de energia limpa, estão:

  • são infinitas, pois se renovam na natureza;
  • trazem um impacto ambiental muito menor, quando comparadas aos combustíveis fósseis, pois não produzem GEE;
  • apresentam riscos muito mais baixos do que usinas nucleares;
  • criam postos de trabalho;
  • reduzem a emissão de CO2, contribuindo para o aumento de qualidade de vida, já que o ar que respiramos fica mais limpo;
  • proporcionam independência energética a uma nação em relação às fontes de energia poluentes;
  • guiam o desenvolvimento de tecnologias inovadoras, com foco no aprimoramento da eficiência energética.

Então, gostou de conhecer as principais fontes de energia limpa? Para continuar se aprofundando no assunto, aproveite a leitura e confira as vantagens de instalar a energia solar na sua residência.

Comments

comments