Em tempos de contas de luz que ficam cada vez mais caras, o consumidor começa a buscar alternativas para economizar na energia elétrica no seu dia a dia. Ao realizar essa pesquisa, é quase impossível não se deparar com a possibilidade de fazer a instalação de painéis fotovoltaicos, seja em residências ou empresas.

Se, há alguns anos, somente as casas e empresas de altíssimo padrão aquisitivo poderiam investir em um painel fotovoltaico, o mercado traz boas notícias. Com o aumento das vendas, os preços caíram e a relação entre custo e benefício da energia solar está cada vez mais vantajosa para diversos tipos de clientes.

Pensando nisso, reunimos neste texto não só os esclarecimentos necessários para quem está conhecendo melhor essa possibilidade energética, como também conhecimentos técnicos que vão ajudar na escolha do melhor sistema de energia solar. Confira!

Benefícios da instalação de painéis fotovoltaicos

Aqueles que aderem à utilização da energia solar em um país como o Brasil, só têm a comemorar. Com seu território extenso e majoritariamente ensolarado, são inúmeras as vantagens que tornam esse tipo de energia mais atrativa do que as tradicionais. Veja algumas a seguir.

Economia na conta de luz

O primeiro benefício de instalar a energia solar que vem a mente é a queda dos valores pagos na conta de luz. Em pouco tempo de uso é possível notar a queda significativa na conta. Sem dúvidas, é uma vantagem buscada pela maioria dos consumidores.

De fato, adquirir o sistema exige um gasto inicial, mas leva apenas poucos anos para o consumidor recuperar o investimento — ainda mais em lugares que tenham muitos eletrodomésticos que consomem uma grande quantidade de energia.

Isso ocorre, principalmente, no caso de comércios e indústrias, que têm um alto consumo com ar-condicionado, motores e aparelhos potentes, que gastam muita energia. Nesses casos, é possível notar facilmente a excelente taxa de retorno do investimento.

Quando o período de pagamento da instalação chegar ao fim, o gasto com a energia será muito menor. O valor total passa a ser uma taxa de disponibilidade mínima da concessionária, para que você possa se manter conectado a uma rede de geração distribuída.

Essa taxa costuma apresentar um valor relativamente pequeno, dependendo de cada concessionária. Tendo isso em vista, e com um prazo de durabilidade do sistema fotovoltaico, que pode funcionar por 25 anos, o lucro do consumidor está garantido.

Colabora para a sustentabilidade

A energia solar é uma fonte energética limpa, renovável, silenciosa e sua utilização pode ajudar a retardar o aquecimento global. Como já citado, o Brasil tem extensão e quantidade de incisão solar o suficiente para fazer com que ela seja muito vantajosa.

Aqueles que optam por essa energia estão diminuindo a emissão de gases do efeito estufa (liberados por fontes de energia fósseis) e corroborando para diminuição de impactos sociais e ambientais (provenientes do aumento das grandes usinas hidrelétricas). Sendo assim, colaborando para a sustentabilidade do planeta Terra.

Tem baixa manutenção

Um sistema de energia solar pode durar décadas, chegando, até mesmo, aos 35 anos. Ele, também, apresenta raros problemas quando suas condições de conservação são boas. A única manutenção frequente necessária é a limpeza com água e sabão neutro, para melhorar a absorção de luz pelo painel.

Outro ponto positivo é que as placas não fazem barulho, não se movimentam nem geram odores que possam perturbar aqueles que frequentam os ambientes em que são utilizadas. Além disso, os sistemas permitem que o número de placas seja ampliado caso você precise de mais geração energética, garantindo que as anteriores sejam aproveitadas em caso de reformas.

Renda alta

​Quem gosta de fazer bons investimentos certamente aprovará a instalação de sistemas de energia solar, seja na residência ou na empresa.

Com a durabilidade do sistema e o valor crescente da energia elétrica, a economia gerada já de imediato, é maior que a lucratividade do dinheiro quando investido na poupança, por exemplo. É um excelente investimento com uma taxa de retorno relativamente curta. Faz bem para o meio ambiente e para suas economias.

Agrega valor ao imóvel

Caso surja a oportunidade de vender o imóvel, o proprietário não precisa se preocupar em perder o dinheiro investido na energia solar. Pelo contrário, o sistema fotovoltaico instalado valoriza a propriedade. Além do mais, ele pode se tornar um diferencial eficiente para atrair compradores interessados em uma casa, ou empresa, sustentável.

Tipos de painéis de energia solar

Agora que você já sabe alguns dos benefícios dos painéis fotovoltaicos, o próximo passo é conhecer seus diferentes tipos. O desenvolvimento da geração de energia solar permitiu a criação de diversas tecnologias para a captação.

Hoje, existem, basicamente, quatro tipos de painéis fotovoltaicos que conseguem atuar de acordo com as necessidades do usuário. Eles serão abordados a seguir.

Monocristalino

O painel solar monocristalino tem como matéria-prima silício ultrapuro com moléculas altamente alinhadas. Essa tecnologia é conhecida por ser uma das mais antigas. Seu preço é um pouco mais elevado, porém, é explicado pela sua eficiência: ele consegue converter entre 14% e 21% da energia solar que absorve. Pode não parecer, mas é uma taxa de conversão muito vantajosa.

Como são mais eficientes, necessitam de uma área de superfície menor para converter a energia que abastecerá o imóvel. Ele apresenta, também, uma excelente duração — cerca de 30 anos. Além do que, em dias de pouca luz, sua eficácia fica menos comprometida que a dos demais painéis.

Policristalino

Assim como o monocristalino, o painel solar policristalino também é produzido a partir do silício. A principal diferença está na técnica utilizada para fundir os cristais, que, nesse caso, favorece a formação de uma superfície múltipla cristalina. Esse processo é mais simples do que a purificação do silício realizada no tipo de painel anterior. Sendo, assim, consideravelmente mais barato para os consumidores.

A diferença no alinhamento dos cristais faz com que sua eficiência seja um pouco menor, girando em torno de 13% a 16%. Isso significa que será necessária uma área maior de instalação para gerar a mesma quantidade de energia. No entanto, a duração dos painéis poli é a mesma dos monocristalinos, em torno de 30 anos.

Filme fino

Com uma técnica de produção diferenciada, o painel solar de filme fino é uma superfície como vidro ou metal que recebe uma espécie de banho de materiais com propriedades fotovoltaicas. Esses materiais podem ser o Silício Amorfo, Telureto de Cádmio, Cobre, Índio e Gálio Seleneto (CIS) ou Células Solares Fotovoltaicas Orgânicas.

Em geral, esse tipo de painel tem eficiência menor que os de silício, variando entre 7% e 13%. No entanto, algumas tecnologias já conseguem empatar com os painéis policristalinos, com 16% de eficiência. A baixa efetividade faz com que seja necessária uma área ainda maior para sua instalação, e sua duração varia entre 10 e 15 anos. Entretanto, eles são mais flexíveis e mais baratos do que os de cristais, podendo assim, se moldar a diferentes superfícies e diferentes bolsos!

Híbrido

O painel solar híbrido é o que há de mais moderno nos painéis solares da atualidade. Ele é produzido com uma tecnologia chamada heterojunção, que resulta em um produto semelhante ao painel monocristalino, mas com a adição de uma camada de silício amorfo na superfície.

O resultado é excelente: a eficiência sobe para 20%. Com isso, a área necessária para instalação é reduzida drasticamente. Por ser extremamente moderna, essa tecnologia ainda não está disponível no mercado, mas sua previsão de chegada é rápida.

Partes de um painel fotovoltaico

Agora que você já conhece os principais tipos de painéis de energia solar, precisa entender as demais partes que compõem esse sistema. Basicamente, ele conta com quatro partes essenciais. São elas o inversor, a string box, as estruturas de fixação e o relógio bidirecional.

O inversor é o equipamento que transforma a corrente de energia solar captada pelo painel fotovoltaico em corrente de energia elétrica que pode ser usada na sua casa ou empresa. A string box é um equipamento de proteção, responsável por isolar o sistema e evitar curtos-circuitos e outros problemas elétricos.

As estruturas, geralmente feitas em alumínio, são as peças responsáveis pela fixação do painel fotovoltaico no telhado dos imóveis. Por último, mas não menos importante, temos o relógio bidirecional, que mede a quantidade de energia produzida, consumida e a excedente, que é redirecionada para a concessionária, gerando créditos energéticos que podem ser utilizados em até 5 anos.

Sempre que um sistema de energia solar é instalado, é preciso mais do que só escolher placas fotovoltaicas com boa eficiência. É necessário garantir que as demais peças também sejam de qualidade, para que assim, tenha mais produtividade na produção para evitar futuras dores de cabeça ao consumidor.

Dúvidas sobre a instalação de painéis

Como já notado, em uma era em que a sustentabilidade e a tecnologia das construções estão cada vez mais em alta, a instalação de energia solar ganha relevância. Há diversas dúvidas frequentes a respeito dos locais e vantagens da instalação de painéis fotovoltaicos. Por isso, a seguir estão detalhados mais dicas sobre a instalação de energia solar para cada tipo de imóvel.

Residências

Ainda existe um pensamento comum entre muitos consumidores que imaginam que a instalação só é viável em lugares com alto consumo de energia. A verdade, no entanto, é que a instalação pode ser viável em um grande número de residências, especialmente com contas de consumo a partir de R$ 200. O tempo de pagamento do investimento varia de acordo com o tamanho do sistema, sendo, geralmente, em média de 3 a 6 anos.

Um ponto importante a ser considerado é que, mesmo que o ápice do consumo da casa seja durante a noite, momento em que os painéis não geram energia devido à ausência do sol, a instalação ainda compensa.

Apesar de não armazenarem energia, o sistema consegue enviar o excedente de produção para as concessionárias de energia elétrica, gerando um crédito que pode ser utilizado para abater o consumo durante a noite, conforme a necessidade do cliente.

Caso o consumo da residência seja menor que a produção, o restante do abatimento pode ser utilizado em outro local, como o escritório. Assim, mesmo instalando o sistema em apenas um imóvel, é possível economizar em todos os locais em que se consome energia elétrica, desde que estejam na área da mesma concessionária e sob a mesma titularidade.

Outro ponto é que é possível instalar o sistema em imóveis prontos. O importante é que o telhado da construção tenha acesso à luz solar (imóveis cercados por prédios altos, por exemplo, podem ter dificuldade na captação). Porém, no momento da instalação, o próprio técnico será responsável pela avaliação da disponibilidade.

Condomínios

Quem acredita que somente casas podem fazer a instalação de energia solar está muito enganado. Também existe a possibilidade de utilizá-la em prédios e condomínios, em uma geração de energia compartilhada e autorizada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Nesses casos, além de abater a energia consumida pelo próprio condomínio, o crédito pelo excedente de produção pode ser dividido entre os condôminos, que passam a economizar em casa ao obter descontos na conta de luz.

Em prédios, o sistema de captação costuma ser instalado no telhado, facilitando o acesso à luz solar. Também é possível instalar os painéis fotovoltaicos na fachada do prédio, se for mais conveniente, mas é sempre necessário ter em mente que o importante é o contato da luz solar nos painéis.

Condomínios de casas também podem utilizar essa tecnologia, colocando os painéis nas áreas externas e telhados. Há ainda outra opção: o carport, que são estruturas modulares (como uma espécie de cobertura) muito utilizadas em áreas de estacionamento.

Empresas

Se a instalação de energia solar já é um bom negócio nas residências, nas empresas o benefício é ainda maior. Não é raro que os negócios sofram com as altas contas de energia elétrica, resultado de um alto consumo com itens como ar-condicionado, computadores ligados várias horas seguidas, iluminação artificial etc.

Além disso, outra vantagem é que o horário comercial (que dura até às 18h) coincide exatamente com o período em que a luz do sol está presente. Isso significa que, com painéis fotovoltaicos suficientes, é possível até mesmo eliminar a utilização de energia elétrica da concessionária durante o dia todo.

Com isso, o impacto do investimento inicial no sistema de energia solar é pago em menos tempo nas empresas, garantindo geração energética sustentável, redução na fatura mensal de energia e garantia de abastecimento.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

Outro ponto positivo é que, quando uma empresa tem mais de uma sede, as concessionárias permitem distribuir o crédito de energia solar gerada em um só lugar por todos os locais de mesmo CNPJ, desde que eles estejam dentro da mesma concessionária de energia. Assim, com uma só instalação, é possível economizar na conta de energia elétrica de diversas sedes.

Indústrias

Indústrias também são boas candidatas a economizar milhares de reais com a instalação de um sistema de captação de energia solar.

É claro que, quanto mais maquinários a indústria tiver, mais difícil fica conseguir produzir toda a energia necessária para o abastecimento de toda a companhia. Todavia, a grande área de telhado da maioria das indústrias ajuda a ter um espaço de instalação impactante. Os painéis também podem ser instalados de forma suspensa em uma área no chão, caso haja espaço para isso.

Outro ponto muito positivo é que, como as indústrias consomem muita energia, a utilização de um sistema de energia solar é, hoje, o melhor meio para economizar em suas altas contas e diminuir drasticamente esse custo mensal. Consequentemente, esse valor, antes gasto com energia, passará a ser lucro para a empresa.

Nas fábricas que se preocupam com a sustentabilidade ou mesmo aquelas que almejam alcançar a ISO 50.001 — de eficiência energética —, a utilização de energia solar, mesmo que de forma parcial, pode ajudar a obter o selo de empresa amiga do meio ambiente.

Instalação de painéis fotovoltaicos vale a pena?

Muito já foi dito sobre a energia solar e seus benefícios, entretanto, para ficar ainda mais claro, vamos mostrar pontos de que a energia solar não somente vale a pena, como é um excelente investimento e uma forma de se precaver no cenário energético brasileiro.

Podem ter restado dúvidas sobre se a sua casa, consultório ou escritório têm demanda para um painel. A resposta está na sua conta de luz: avalie o consumo médio mensal de energia.

Se ele for, por exemplo, de 250 kWh/mês (uma conta de aproximadamente R$ 300, variando de acordo com a tarifa praticada pela concessionária), já é possível instalar 6 placas de 320 Watts de potência, com capacidade de geração de energia de até 3.000 kWh/ano dependendo da insolação média do local.

Na dúvida, a melhor solução é procurar uma empresa especializada para fazer a análise das suas necessidades e da localização do imóvel. Com um orçamento personalizado, fica mais fácil colocar os números no papel e descobrir se você já tem condições de aproveitar a energia solar.

Além disso, é possível observar, em níveis globais, o quanto países mais desenvolvidos devem muito de seu crescimento ao uso de energias limpas, como a solar. Optando pela energia fotovoltaica, o consumidor pode ajudar não só na economia individual, como no desenvolvimento econômico e sustentável do país.

Países que mais consomem energia solar

A energia solar representa cerca de 2% da geração de energia elétrica mundial e vem crescendo com as evoluções tecnológicas de barateamento dos painéis fotovoltaicos.

Apesar disso, essa energia vem apresentando um crescimento exponencial, principalmente em países com maior densidade populacional, mostrando sua grande significância no quadro energético global.

Os maiores consumidores de energia solar nesse momento são:

  • China — um dos maiores investidores na energia solar;
  • Alemanha — país pioneiro na aplicação dessa energia, se mostrando um grande exemplo;
  • Japão — não somente possui uma das maiores capacidades solares do mundo, como vem adotando um plano de substituição total da energia nuclear pela solar;
  • Estados Unidos — um dos primeiros investidores na tecnologia fotovoltaica;
  • Itália — com energias renováveis muito bem estabelecidas, cerca de 8% da capacidade energética do país é solar.

O Brasil

Nosso país ainda não se encontra dentre os maiores consumidores de energia solar, entretanto, vem apresentando uma tendência de crescimento considerável nos últimos anos. Existem estimativas que mostram que até o fim de 2020 sejam instalados mais de 170 mil novos sistemas fotovoltaicos, elevando cada vez mais seu uso.

Isso se dá devido a grande capacidade de irradiação solar do Brasil. O país é rico em espaço territorial somado a incidência do sol na maior parte do ano: uma combinação perfeita para o investimento em energia solar. Além disso, os equipamentos fotovoltaicos têm se desenvolvido de maneira mais acessível, acompanhando essa tendência mundial.

Custo da instalação dos painéis

Se você chegou até este ponto do texto, com certeza já percebeu que a energia solar é um excelente investimento e a possibilidade de utilizá-la em todos os tipos de imóveis já é uma realidade. Então, pode estar se perguntando: “será que o sistema cabe no meu bolso?”.

Antes de determinar o custo médio de um painel, precisamos lembrar que os preços variam não só de acordo com a empresa, mas também com a qualidade dos materiais utilizados no sistema e com a quantidade de painéis necessária para abastecer uma localidade.

Se a faixa de consumo de energia elétrica dessa família estiver entre R$ 300 e R$ 400, o investimento inicial deve ser pago entre 3 e 6 anos, conforme a tarifa de energia praticada na concessionária em seu estado.

Quanto maior o consumo do imóvel em que será instalado o sistema, mais alto fica o valor do investimento inicial. Porém, devemos lembrar que, uma vez que esse montante seja pago, a energia solar produzida vai gerar uma gigantesca economia por muitos e muitos anos. Além do mais, você ficará livre da inflação energética que geralmente é 40% maior que a inflação anual. Também estará adequado, dentro dos padrões sustentáveis, que cada vez mais vêm sendo cobrados pela sociedade.

Como fazer a instalação

Tendo esclarecido os pontos importantes, chegou o momento da instalação em si. Primeiramente, um ponto importante para quem deseja utilizar o sistema de captação de energia do sol em sua residência, escritório, consultório ou negócio é que a instalação precisa ser feita por uma empresa especializada.

Além de toda a parte técnica, que exige conhecimentos de engenharia, é preciso homologar o sistema com a empresa concessionária de energia elétrica em sua cidade para gerar créditos. Esse processo precisa de um engenheiro eletricista para ser autorizado, portanto, nada de tentar fazer a instalação de forma caseira.

A atuação do profissional na instalação de um sistema de energia solar é essencial, já que é ele quem vai analisar a incidência da luz na edificação e definir quantas placas são necessárias e a melhor inclinação e direcionamento para obter a melhor eficiência.

Ele também avaliará se a estrutura do telhado consegue suportar o peso dos painéis sem riscos ou se é necessário fazer algum reforço para evitar acidentes. Depois que a avaliação estiver pronta e a concessionária liberar o parecer de acesso, a instalação é realizada de forma simples, em poucos passos:

  • a equipe prepara o local, desenhando sobre a superfície o layout pré estabelecido na negociação;
  • suportes para as placas são instalados. Em telhados de cerâmica ou fibrocimento, a fixação é feita abaixo das telhas. Nos de metal, basta parafusar os suportes nas telhas;
  • encaixam-se os trilhos nos suportes. Esses trilhos, feitos de alumínio ou aço, são a estrutura que segura a placa em si;
  • as placas fotovoltaicas são encaixadas nos trilhos. Depois disso, os cabos são conectados;
  • nesta etapa, o eletricista entra em ação para instalar o inversor e conectar o sistema à rede da concessionária.

Uma vez que esses cinco passos estejam cumpridos e a homologação do sistema seja feita pela concessionária, o imóvel já está gerando a energia elétrica convertida da energia solar e pronto para economizar de maneira sustentável.

Economia gerada pela energia solar

Um dos fatores que fazem uma pessoa administrar bem seu dinheiro é saber visualizar a situação de forma global, focando no futuro. Sendo assim, a economia que a instalação de energia solar gera vai muito além dos abatimentos na próxima conta de energia elétrica.

Embora seja difícil afirmar a porcentagem exata que um consumidor pode poupar mensalmente, já que isso depende de diversos fatores, é possível economizar até 95% da conta de energia atual. Porém, é preciso levar um fator em consideração: a escassez de energia.

As diversas crises energéticas pelas quais o Brasil tem passado provam que o preço da energia elétrica tende a subir com o passar do tempo, já que a produção não consegue evoluir na mesma rapidez que o consumo.

Pensando dessa forma, é de se imaginar que essa economia tenda a evoluir com o passar do tempo e que investir em energia solar seja uma solução necessária para não sofrer com as altíssimas contas de luz.

Dicas para encontrar uma boa empresa de energia solar

Confira as dicas que separamos para você realizar a instalação do seu sistema fotovoltaico com um fornecedor devidamente qualificado.

Verifique a quantidade de instalações já realizadas

É fundamental que você saiba qual a experiência dos técnicos que está pensando em contratar. Normalmente, uma empresa que tem um histórico de várias instalações são mais seguras e cometem menos erros. Peça para visitar algum projeto já concluído pelo fornecedor.

Solicite uma simulação

Quem vai investir em um sistema de energia solar, precisa ter certeza que o dinheiro que será empregado retornará para o seu bolso. Para tanto, é imprescindível simular qual será a economia do imóvel na conta de luz.

Veja se o fornecedor faz um projeto prévio

O desenvolvimento do projeto é um estágio super importante da instalação de painéis fotovoltaicos. Nessa etapa, é feito o levantamento das condições estruturais do imóvel e a previsão de despesas. Com isso, você consegue evitar atrasos e custos extras com retrabalhos e aproveitamento inadequado de materiais.

Descubra se a empresa faz o registro do projeto na concessionária

Registrar a conexão junto à distribuidora de energia que atende a unidade consumidora é indispensável para ativar o sistema fotovoltaico. O procedimento envolve alguns processos burocráticos que devem ficar a cargo do seu fornecedor, inclusive possíveis adaptações que sejam solicitadas pela concessionária.

Questione se é fornecido algum software de monitoramento

Você só sabe se o seu sistema fotovoltaico está produzindo energia solar em plena capacidade se realizar o monitoramento dos equipamentos. Procure por uma empresa que forneça um programa que monitore sua usina fotovoltaica. O ideal é poder acessá-lo pelo seu computador ou qualquer dispositivo móvel.

Confira se é concedido garantia

Desconfie de uma empresa que não dê garantia do que está instalando. É muito provável que ela esteja usando equipamentos de baixa qualidade e que seus funcionários não sejam devidamente capacitados para executar o serviço. Contrate um fornecedor que conceda garantia de todas as peças do sistema e da mão de obra.

Cuidados após a instalação de painéis fotovoltaicos

Depois que a instalação do sistema de energia solar for concluída, existem alguns cuidados que poderão fazer toda diferença na economia que você busca. Veja quais são eles.

Acompanhe a geração de energia

O inversor solar é o equipamento responsável por transformar a corrente contínua em corrente alternada. Ele também mostra o volume de produção energética do seu sistema fotovoltaico, para que você saiba se o desempenho está de acordo com o que foi definido no projeto.

Analise sua conta de luz

Existem concessionárias que podem ter um pouco de dificuldade em acertar a leitura e a emissão da conta de luz no valor correto. Então, fique atento à sua fatura de eletricidade. Na maioria dos casos, ela deve conter apenas o custo de disponibilidade, que é uma tarifa obrigatória para ter acesso à rede.

Faça manutenção periodicamente

A manutenção de um sistema fotovoltaico costuma ser super simples, mas jamais deve ser negligenciada. Quando as placas solares ficam muito sujas, cai a produtividade de energia dos módulos. Então, o melhor é limpar as peças semestralmente e fazer a conferência do cabeamento e demais partes. Chame uma empresa especializada para realizar o serviço.

A energia gerada pela luz do sol já faz parte da realidade de muitas casas ao redor do mundo e está cada vez mais perto de participar da sua vida. Ter acesso a essa forma limpa de energia significa criar economia na conta de luz de qualquer localidade e, ainda, contribuir para a preservação do meio ambiente.

Se você tem interesse na instalação da energia solar em sua casa ou residência, não perca tempo! Procure uma empresa de sua confiança e descubra se o seu imóvel tem condições de abrigar as placas fotovoltaicas. Depois, é só descobrir quanto você vai economizar todos os meses.

Gostou de saber mais sobre a instalação da energia solar? Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe um comentário! Adoraríamos saber o que você pensa sobre o tema.

Comments

comments