Você já percebeu como precisamos de energia elétrica para fazer quase tudo hoje em dia? Se você pretende assistir à televisão, trabalhar no computador, tomar um banho quente, aquecer a comida no micro-ondas, preservar alimentos no refrigerador ou simplesmente enxergar as pessoas que convivem com você durante a noite, precisará dela!

Mas e quando ocorre algum problema na transmissão e na distribuição da energia? Ou então quando você discorda do valor cobrado na conta de luz? Nesses casos, é preciso pesquisar para saber quando e como podemos fazer uma reclamação na ANEEL. Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura deste artigo!

O que é a ANEEL?

ANEEL significa Agência Nacional de Energia Elétrica, uma autarquia vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Ela atua como agência reguladora da geração, transmissão, distribuição e comercialização da energia elétrica em todo o país, em conformidade com a legislação vigente.

Isso quer dizer que, se você tiver algum problema com a distribuidora de energia da sua região (como a Enel, a Light ou a Energisa) e não conseguir resolver a questão diretamente com ela, pode recorrer à ANEEL para formalizar a sua reclamação.

Em quais situações uma reclamação pode ser feita junto à ANEEL?

Antes de fazer uma reclamação na ANEEL, é muito importante tentar esclarecer a questão diretamente com a distribuidora de energia da sua região. Apenas se não houver resposta, ou se a resposta recebida não for satisfatória, o consumidor deverá recorrer à ANEEL.

Em geral, os assuntos mais comumente tratados nessas reclamações são: falta de luz nas residências e empresas, oscilação de energia, solicitação de segunda via de contas, comunicação de troca de titularidade ou de mudança de endereço ou divergência quanto ao valor cobrado na conta.

Por meio de quais canais é possível fazer a reclamação?

A reclamação na ANEEL pode ser feita de três diferentes maneiras: por telefone, por preenchimento de formulário no site da empresa ou por chat online. No entanto, independentemente do canal de comunicação escolhido, é preciso que o consumidor tenha em mãos uma fatura de energia e o número do protocolo de atendimento realizado junto à ouvidoria da distribuidora, o que quer dizer que essa etapa não pode ser pulada.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

Por telefone

Por telefone, o consumidor comum deve telefonar para o número 167 (de segunda a sábado, das 6h20 à meia-noite). No caso das agências estaduais conveniadas, o número teclado deve ser o 0800-727-0167.

Por chat online

Para fazer a reclamação via chat online, é preciso acessar o portal da ANEEL. O chat humano funciona no mesmo horário dos atendimentos via telefone. Entretanto, no caso específico de falta de energia ou de consulta de protocolos, o atendente virtual é o mais indicado. É possível acessar o chat por celular, baixando o aplicativo “ANEEL Consumidor”, disponível tanto para Android como para iOS.

Por formulário no site da ANEEL

Por fim, também é possível preencher um formulário no site da ANEEL, acessando a sua ouvidoria neste link. É preciso fazer um cadastro no site, entrar na sua página pessoal com login e senha, cadastrar os dados da sua residência e selecionar o motivo da reclamação.

Entre os motivos estão: atendimento telefônico, atendimento presencial, alteração cadastral, variação de consumo, alteração da data de vencimento, classificação da unidade consumidora, residência de baixa renda, dificuldade para pagamento, débitos anteriores, tarifas de energia, apresentação de fatura, suspensão indevida do fornecimento, cobrança por irregularidades, danos ao medidor, entre outros.

Resumidamente, é importante que o consumidor, tão logo identifique algum problema referente ao abastecimento de energia elétrica, comunique-o à distribuidora da região. Apenas se esse procedimento não surtir o resultado esperado, deve-se fazer a reclamação na ANEEL, por meio de um dos canais acima citados.

Precisamos de energia elétrica para realizar muitas das nossas atividades cotidianas. Por isso, é sempre bom saber como proceder, caso enfrentemos algum problema com as empresas responsáveis. Se este artigo foi útil para você, compartilhe-o nas redes sociais para que ele também ajude mais pessoas!

Comments

comments