A franquia é um modelo de negócio que opera por meio da concessão do direito de uso de determinada marca ou patente por parte do franqueador. Nesse sistema, o franqueado pode comercializar os produtos ou serviços da franqueadora, tendo acesso aos métodos de produção e operação do negócio.

Para tanto, existem alguns pagamentos envolvidos nessa negociação comercial e a taxa de franquia é um deles. Se você está pensando em abrir uma franquia, é preciso estar atento ao investimento inicial. Ou seja, você precisa conhecer todos os custos que fazem parte desse tipo de parceria.

Neste post, abordaremos especificamente a taxa de franquias. Vamos falar a respeito do seu funcionamento e de como o cálculo é feito. Confira!

Entenda como funciona a taxa de franquia

A taxa de franquia, também chamada de taxa de licença, é um montante que o franqueado deve pagar ao franqueador para poder começar a operação do seu empreendimento. Isto é, esse pagamento representa a permissão para o empresário ser incluído na rede de franquias de determinada marca.

Os serviços e vantagens podem variar de um franqueador para o outro. Algumas boas práticas por parte do dono da franqueadora é disponibilizar treinamentos, amparo administrativo, avaliações técnicas para determinar o melhor ponto comercial, auxílio no desenvolvimento e implantação do projeto arquitetônico, entre outras.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

Para encontrar o valor da taxa de franquia, o melhor é acessar o site oficial da marca. De qualquer forma, o futuro franqueado também pode verificar esse custo no principal documento legal desse tipo de transação comercial: a COF (Circular de Oferta de Franquia).

Inclusive, a quitação dessa parte do investimento inicial da abertura de uma franquia só é feito quando o contrato for efetivamente assinado. É comum que as franquias disponibilizem alguns dias para que o empreendedor possa estudar a COF.

Como é feito o cálculo da taxa de franquia

O cálculo da taxa de franquia por parte da franqueadora envolve alguns fatores, para que se chegue ao valor presente na COF. Entre eles, estão:

  • os concorrentes, para que a marca da franquia possa enfrentar a concorrência no seu mercado de atuação com competitividade e sem prejuízos;
  • o ponto de equilíbrio, que é quando uma empresa, apesar de não ter lucro, conseguir pagar todas suas despesas com o seu faturamento. Existem franqueadoras que fazem a divisão entre o número de franquias para encontrar essa cifra;
  • a valor da marca, que apesar de parecer um tanto intangível, é o ativo mais importante do negócio. Essa métrica pode ser definida por meio de pesquisa, sendo que quanto maior o seu valor, mais alta será a taxa de franquia;
  • a duração do contrato, pois quanto mais tempo o franqueado tiver direito a utilizar a marca, mais cara será essa cobrança.

Ressaltamos que antes de abrir o seu próprio negócio no modelo de franquia, você deve levar em consideração, além da taxa de franquia, cada um dos detalhes presentes na minuta contratual. Dessa maneira, você será capaz de compreender todas as vantagens que terá como franqueado com o dinheiro que investirá.

Entre em contato com a Solarprime e saiba, com transparência, como funciona a nossa parceira com franqueados.

Comments

comments