Você consegue imaginar como seria o mundo sem energia elétrica? Certamente é uma tarefa difícil. Tudo o que existe em nossa volta, tudo o que fazemos — e faremos — depende, pelo menos, indiretamente dela. Então, discutir sobre os tipos de energia existentes e seus melhores usos são tópicos importantes.

Neste post vamos abordar sobre os tipos de energia, dando prioridade às renováveis, passando por seus prós, contras e suas particularidades. Quer saber mais sobre alguns tipos mais comuns de energia? Então, não deixe de continuar a leitura!

Tipos de energia

Como a vida como conhecemos depende da energia, é preciso debater sobre seu uso. Atualmente os combustíveis fósseis são os mais utilizados no mundo, porém, correm o risco de acabar e trazem malefícios ao meio ambiente. Em contrapartida, existem as fontes de energia renováveis, com menores impactos ambientais.

Para pensar melhor sobre o uso da energia, é melhor começar entendendo mais sobre cada um dos tipos, começando pela diferença entre os combustíveis fósseis e os renováveis.

Combustíveis fósseis

Os combustíveis fósseis consistem em restos de organismos em decomposição que sofreram uma série de processos naturais por milhares e milhares de anos, que foram acumulados em camadas interiores do solo. O resultado desses processos gera o que conhecemos hoje por petróleo, carvão mineral e gás natural.

Eles são fontes de energia de fácil manuseio, alto rendimento e baixo custo, sendo, por isso, as mais utilizadas. Entretanto, apresentam alguns problemas consideráveis. Como já dito, elas são fontes não renováveis ou, em outras palavras, são combustíveis com quantidade limitada, podendo acabar em bem pouco tempo. Isso se dá, pois o processo de formação leva milhares de anos, não podendo ser regenerados em nosso tempo de vida na Terra.

Além disso, eles colocam o meio ambiente em risco: o processo de extração e manejo dos materiais impactam os locais, assim como a queima do combustível gera gases do efeito estufa e aumento de chuvas ácidas.

Fontes renováveis

Diferentemente dos combustíveis fósseis, as fontes de energia renováveis são feitas de recursos ilimitados. Elas vêm como uma forma de substituição, pois além de serem renováveis, trazem menos impactos ambientais para o planeta.

Entretanto, elas não têm o rendimento tão alto se comparadas com os combustíveis fósseis e exigem um investimento maior, além da dependência estrita dos fatores naturais que as compõem. Como se apresentam de formas variadas, serão abordadas suas vantagens e desvantagens nos tópicos a seguir.

Energia hidrelétrica

A energia hidrelétrica é a mais utilizada no Brasil, sendo obtida por meio das usinas hidrelétricas. Essas usinas, geralmente, são construídas em locais com grandes rios, onde são criadas barreiras para que as águas movam turbinas, gerando, assim, energia elétrica.

Essa é uma energia com um retorno bem alto e de baixo custo. Ela tem rendimento por volta de 90% do total captado inicialmente. Além disso, ela causa poucos impactos ambientais já que a água do rio é sempre utilizada na usina.

O grande problema é a forma que é usada. Ela pode atrapalhar a fauna presente no rio, a vida vegetal dos arredores e o próprio curso das águas (atrapalhando comunidades vizinhas). Outra desvantagem é a dependência do impacto das chuvas no rio e os perigos da época de seca.

e-book gratuitoPowered by Rock Convert

Energia eólica

Esse tipo de energia tem um potencial muito grande. Ela não precisa de grandes construções e espaços enormes: é composta apenas de uma grande turbina que converte a força dos ventos em energia elétrica.

Ela tem baixo custo, gera poucos resíduos, não requer manutenção frequente e não emite gases ou dejetos poluentes. Contudo, as turbinas emitem sons altos, sendo necessário serem construídas em lugares isolados. Outro ponto é a possibilidade de alteração da migração dos pássaros da região onde foi instalada.

Energia solar

Assim como a eólica, a energia solar tem sido uma fonte muito utilizada. Ela consiste na captação da luz solar por painéis fotovoltaicos que convertem em energia elétrica. Há, também, a energia solar térmica, que é usada apenas para aquecimento, sem produzir eletricidade.

Sua principal vantagem é a sua praticidade. É possível ser instalada nos mais variáveis locais, não precisando de lugares muito vastos e não gera ruídos, podendo ser implantada em regiões habitacionais. Tem uma vida útil grande, com a necessidade de apenas pequenas manutenções.

Entretanto, é necessário um investimento inicial considerável — o qual é rapidamente retornado devido à economia na conta de luz. Além do mais, depende diretamente da incidência da luz solar. Isso faz com que a variação climática possa alterar o rendimento dessa fonte de energia.

Energia geotérmica

A energia geotérmica é realizada por meio de mecanismos com turbinas que captam o vapor das atividades geotérmicas da terra, como gêiseres, fontes naturais e vulcões, e as transformam em energia elétrica.

Seu impacto ambiental é quase nulo, sem emissões extras consideráveis de carbono, não impactam flora e fauna locais e emitem poucos rejeitos. Seu rendimento é extremamente eficiente além de seu custo de manutenção ser pequeno.

O grande problema é que são poucos locais que têm acesso a essa fonte energética. Existem poucos campos geotérmicos espalhados pelo mundo, diferentemente da luz solar e os ventos que se estendem por todo globo.

Energia de biomassa

O processo da biomassa é muito similar ao dos combustíveis fósseis. Consiste em uma massa composta por restos de organismos vivos, geralmente vegetais, no qual a sua combustão gera energia elétrica ou térmica. A diferença entre ela e os combustíveis fósseis é o tempo. A biomassa não passou por milhares de anos de decomposição, e isso faz com que a emissão de carbono e, consequentemente, a eficiência energética sejam menores.

Sua vantagem é sua diversidade. Ela pode ser feita a partir de diversas matérias-primas, inclusive, de restos de outros processos como o bagaço da cana-de-açúcar da produção do etanol. Um problema é que seu rendimento depende de uma quantidade elevada de massa, se comparada com a queima do carvão, por exemplo. Uso de energia vindo apenas da biomassa, se tornaria um investimento relativamente caro.

Com a crescente busca por atitudes saudáveis, os tipos de energia renováveis, como os mencionados durante o post, tem sido adotados cada vez mais. Conhecendo suas particularidades, fica mais fácil introduzir novas fontes no dia a dia, como o que tem acontecido com a energia solar, que, depois da hidrelétrica e eólica, é a mais usada atualmente.

Gostou de saber mais sobre as particularidades de diferentes tipos de energia? Então, aproveite e confira esse outro post sobre as diferenças entre energia solar térmica e fotovoltaica!

Comments

comments